Quinta-feira, 8 de Outubro de 2015

Onde estão a medidas de segurança ?

naufragio 1.jpg

naufragio 2.jpg

naufragio3.jpg

naufragio4.jpg

naufragio5.jpg

naufragio6.jpg

naufragio8.jpg

naufragio9.jpg

naufragio10.jpg

naufragio11.jpg

naufragio12.jpg

 PERGUNTO A MIM MESMO E NÃO TENHO RESPOSTA PORQUÊ ACONTECEU ?

SERÁ QUE NINGUEM VAI FAZER NADA , E SO FALAMOS ! ONDE ESTÃO A LEIS DE SEGURANÇA , ?

NADA MAIS DIGO, PAZ A SUAS ALMAS , MEUS IRMÃO. OS MEUS SENTIMENTOS A FAMILA...

publicado por marinheirojimmy às 07:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2015

Tragédia nas Caxinas,Luto

pescadores de luto.jpg

Até quando vão continuar elas

Tragedias e luto!!!?

Até quando as pessoas vêem para a televisão e falam sem se aproveitar da infelicidade dos acontecimentos para sua própria fama, e façam algo de jeito, e lutem pelas vidas dos pescadores.

Notei nos comentários da televisão todo mundo fala mas ninguém de nada faz,

Triste com tudo ao meu redor das percas dos companheiros e de nada poder fazer, tento com as minhas palavras para que tente alertar alguém para a realidade da vida,

É triste ao longo de meio século tudo se encontra na mesma parece nada mudar da pura realidade, luto sobre luto sem ninguém nada fazer.

Estamos no século XXI, só não vê quem não quer ver, ou então estão de óculos de sol.

É tempo de mudança e as mãos a obra, e enfrentar a realidade dos nossos perigos que vem do nosso mar.

Está minha opinião de um marinheiro e pescador, com sua dor e sentimento, para com seus companheiros, só não se muda se não houver força ou a própria vontade de servir Portugal.

Palavras de um marinheiro

Jimmy

 

publicado por marinheirojimmy às 17:02
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Abril de 2014

Luto Nas Caxinas

 

 

Mais uma vez a morte bateu a porta das caxinas.

Até quando vai ser assim, quando é que alguem vai fazer algo para parar estes acidentes...

 

No Meu LUTO um poema.

 

De LR
"Linha", gostei 
 
Ontem passei a ouvir,
o que o mar dizia....
Passei o Dia Ouvindo o que o Mar Dizia
Eu hontem passei o dia
Ouvindo o que o mar dizia.
Chorámos, rimos, cantámos.
Fallou-me do seu destino,
Do seu fado...
Depois, para se alegrar,
Ergueu-se, e bailando, e rindo, Poz-se a cantar
Um canto molhádo e lindo.
O seu halito perfuma,
E o seu perfume faz mal!
Deserto de aguas sem fim.
Ó sepultura da minha raça
Quando me guardas a mim?...
Elle afastou-se calado;
Eu afastei-me mais triste,
Mais doente, mais cansado...
Ao longe o Sol na agonia
De rôxo as aguas tingia.
«Voz do mar, mysteriosa;
Voz do amôr e da verdade! -
Ó voz moribunda e dôce
Da minha grande Saudade!
Voz amarga de quem fica,
Trémula voz de quem parte...» . . . . . . . . . . . . . . . .
E os poetas a cantar
São echos da voz do mar!

António Botto, in 'Canções'
Os meus Sentimentos as Familias, e paz as vossas Almas,amigos
deste Marinheiro do mar.
publicado por marinheirojimmy às 12:07
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013

Familiares desesperam por desaparecidos,Manchete ,Correio da Manha

 

 

 

 

 

 

O choque deu lugar à angústia e a tristeza apoderou-se das Caxinas, em Vila do Conde. Quase três dias depois do naufrágio do barco da terra, o ‘Jesus dos Navegantes', na barra da Figueira da Foz - já com dois mortos confirmados e quatro sobreviventes -, as famílias dos dois pescadores desaparecidos mantêm a esperança de, pelo menos, encontrar os corpos. "Pedi-lhe para não ir para o mar, mas ele precisava de dinheiro para comer. Não há milagres, sei que ele não está vivo. Só peço a Deus que o devolva", disse ao CM Alice, irmã de Joaquim Regufe, ainda por encontrar. Também a irmã de Serafim Aldeias, de Aver-o-Mar, na Póvoa de Varzim, vive na incerteza. "O meu coração diz uma coisa e a minha cabeça diz outra". A ambas, resta a esperança de poderem fazer um funeral aos irmãos desaparecidos no mar. O corpo de José Postiga foi encontrado de manhã. Ao mesmo tempo chorava-se já a morte de Luís Santos, da Póvoa, que estava internado em estado grave nos Hospitais da Universidade de Coimbra.

 

 

Manche-te do Correio da Manha

 

agora pergunto eu Quantas mais tragedias serão preciso para alguem ter a responsablidade de por termo a estes acontencimentos,

 

Descansem em paz Companheiros e amigos,

o Marinheiro Jimmy

publicado por marinheirojimmy às 01:49
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Outubro de 2010

De Luto.CAXINAS e Eu

Noticia recolhida da net do Jornal Digital.

Caxinas: Cinco pescadores morrem em brutal acidente de viação

Valença - Cinco pescadores das Caxinas, Vila do Conde, com idades compreendidas entre os 25 e 45 anos, morreram ontem ao regressar do Porto de Vigo, na Galiza, num violento acidente de viação, na Estrada Nacional 13 (EN13), em Valença. Segundo fonte dos bombeiros locais a carrinha de nove lugares ficou completamente desfeita e ficaram ainda feridos quatro passageiros.

Cinco pescadores das Caxinas com idades entre os 25 e os 50 anos morreram ontem num acidente de viação quando regressavam a casa, vindo do Porto de Vigo, na Galiza, depois de terem descarregado o Fascínios do Mar. A embarcação tinha acostado no sábado passado, cheia de espadarte, da faina de 15 dias nos mares dos Açores.

Do acidente resultaram ainda quatro feridos, José Marques Filipe, de 50 anos, foi transportado pelo helicóptero do INEM para o Hospital de São Marcos em Braga, com um «traumatismo craniano» e está «em estado reservado», conforme avançou fonte hospitalar. Natália Vianez Correia, esposa do condutor e dono da embarcação, que foi transferida para os cuidados intensivos do Hospital de Pedro Hispano, no Porto com múltiplos traumatismos.

Ainda hospitalizadas, estão dois feridos ligeiros que foram transferidos para o hospital da Póvoa de Varzim para vigilância. José Moreira, condutor e proprietário da embarcação de pesca, de 45 anos, e Cláudio Santos Cruz, de 56, sofreu fractura do membro inferior.

Segundo fonte da GNR que não assegura as causas do acidente, admitiu que o excesso de velocidade poderá ter estado na origem da colisão face à «extrema violência» que o veículo foi embater na parte lateral de um camião que estava estacionado na berma da estrada e que «ainda se deslocou uns metros».

O grupo que seguia na embarcação Fascínios do Mar era sempre o mesmo, saíram das Caxinas às 22.00 de segunda-feira e ontem regressavam, a contar ainda almoçar em casa. Uma das vítimas, José Manuel sobreviveu a um naufrágio há alguns anos, e tinha prometido á mãe que ia deixar a vida de pescador.

No acidente morreram José Manuel Gavina, de 33 anos, José Manuel Santos, de 34, Albertino Pinto (primo do mestre), de 37, Manuel Maravalhas, de 40, e Manuel Agonia Regufe, de 42 anos, tio de José Manuel

publicado por marinheirojimmy às 12:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 1 de Maio de 2010

Naufragio–Sentimento-Dor

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Naufrágio, sentimento de dor…

Neste momento de dor, vivo a perda de dois companheiros do nosso mar…
Com todo o respeito pela família, decidi escrever este poste para alertar certas situações perigosas, a quem anda por esses mares…
Aproveito no entanto o momento para lhes enviar os meus pesamos…
Sendo eu próprio marinheiro…

Estou triste, desolado pelo acontecimento aqui na nossa costa…
Mas porquê? Pergunto eu!
Dois irmãos… Jovens, cheios de vida deixaram rebentos que sentirão a falta deles.
No sustento, na educação, na partilha do dia a dia…
Perderam a vida neste lindo lugar piscatório chamado “CAXINAS”
Vila Do Conde
Onde os meios de sobrevivência, são a pesca. (Ou seja, o que dela resta)
Esta triste realidade…
Que acontece com muita frequência ao longo do ano…

Como podemos, por fim a estes naufrágios?
Que tanto nos magoa a alma e nos põem á prova a capacidade de aguentar tanto sofrimento.
Sentimos revolta por os ver partir, esses homens novos que labutam, para um futuro melhor para seus filhos…
Dia a pós dia, sol após sol, lá vai o homem para o mar sem saber se irá regressar…
Ninguém os protege, ninguém se preocupa com eles…
Gente humilde e nobre, filhos da terra essa que é as CAXINAS…
Não é com missas, nem choros, nem lamentações, nem bons discursos que se impede esta catástrofe de naufrágios…
Não é pagarem um lindo jazigo (a ultima morada de mais um pescador)
que se melhora a situação de segurança no nosso mar…
Sabem porquê?
Porque nossos políticos adormecem, sem nada fazer…
Nossos governantes fecham os olhos a toda estas tragédias…
O Ex. Sr. Ministro das Pescas.
Tem de se preocupar mais com o posto que ocupa e o que pode fazer pela segurança dos pescadores.
De uma vida depende muitas vidas…
Esta é a nossa triste realidade, que está alheia a outras realidades.
Será necessário perder ainda mais vidas, para se por fim a esta calamidade?
Não devíamos já ter posto mãos á obra?
A dor pode amortecer com o tempo…
Mas a cicatriz essa perdura para a eternidade.  Ainda hoje no meu passeio matinal quando estou em terra, ia observando a costa nortenha.
Vi um barco a navegar entre os molhos do porto da Povoa de Varzim…
Como a foto ilustra mais abaixo…
A lancha Poveira e sua tripulação…
Pode tristemente, observar que nenhum deles usa colete salva-vidas…
E depois as coisas acontecem infelizmente…
Mais uma vez me pergunto porquê?
Por desconhecimento, ou por falta de métodos…
Ou mesmo de algum orgulho próprio de arriscarem…

Sendo realista, sabemos que sem coletes salva vidas as hipóteses de salvamento são mínimas.
Já que com o colete 95% de vidas podem ser salvas…
È neste sentido que escrevi este poste…
Desculpem o meu desabafo, um grito de dor pela perda…
E ao mesmo tempo um grito de alerta…
Infelizmente vejo e noto no meu País uma grande falta de segurança…



Jimmy o marinheiro…

 

 

publicado por marinheirojimmy às 14:22
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito

.mais sobre mim

.Arte de Marinheiro







.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Onde estão a medidas de s...

. Tragédia nas Caxinas,Luto

. Luto Nas Caxinas

. Familiares desesperam por...

. De Luto.CAXINAS e Eu

. Naufragio–Sentimento-Dor ...

.arquivos

. Maio 2018

. Abril 2018

. Outubro 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009