Terça-feira, 4 de Agosto de 2015

Casa onde se guardava o salva vidas das Caxinas

salva vidas das caxinas.jpgAqui onde brinquei entre sonhos e realidade do tempo entre areias e o mar salgado dentro do meu crescer, 

Jimmy o Marinheiro

 

 

publicado por marinheirojimmy às 16:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Julho de 2015

Outros Tempos Para Recordar

10407043_10153228362609481_6164448388874504222_n.j

1403163_10153228362849481_5282063872258537296_o.jp

906382_10153228362904481_3322715114443223518_o.jpg

21275_10153228362534481_5945509875259819295_n.jpg

18881_10153228362544481_1299723513451039166_n.jpg

Fotos do passado Poveiro

publicado por marinheirojimmy às 06:32
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Junho de 2015

LUGRE-VELEIROS

ANA MARIA.jpg

ANA PRIMEIRO.jpg

Altair.jpg

ANA MARIA EX ARGUS.jpg

 

Argos.jpg1.jpg

 MARAVILHA DE OUTROS TEMPO, VER RECORDAR NOSSOS HEROIS .

publicado por marinheirojimmy às 19:21
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 1 de Maio de 2015

FORÇA QUE VEM DO MAR

força que vem do mar.jpg

DIA 1 DE MAIO 2015, FORÇA QUE VEM DO MAR

VIVA PORTUGAL 

publicado por marinheirojimmy às 10:18
link do post | comentar | favorito
Sábado, 7 de Março de 2015

Pescador descarregando sua pesca

11016823_439845856174056_5332752977482329639_n.jpg

 

doreis.jpg

 

 

descarga dos dories.jpg

 

descarga dos dories.jpg1.jpg

 

 

assim era a vida no doris na pesca do Bacalhau.

eles lá elas cá,!

10928182_439224709569504_5985947529513122936_o.jpg

linda foto Antiga o bacalhau escalado com sua cabeça.

 

publicado por marinheirojimmy às 09:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2015

São Rui

São  Rui.jpg

 São Rui no tempo da guerra , este navio bacalhoeiro.

publicado por marinheirojimmy às 21:26
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2015

DECLARAÇÃO

DECLARAÇÃO.jpg

 

 

 
O MEU OBRIGADO
SR. MENA
 
 
 

1943 quando o meu Pai andava no Brites
AQUI ESTÁ UMA FOTO DO PAI DO SENHOR, MENA DOPADRE 
 
 
 
  
publicado por marinheirojimmy às 17:13
link do post | comentar | favorito

DORIS

DORIS.jpg

 Aqui está um pouco da amargura do passado,aqui ficam as historias do pescadore Português nos mares da terra nova.

publicado por marinheirojimmy às 16:55
link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Fevereiro de 2015

Navio museu Santo André.

Santo Andre..jpg

 

 
publicado por marinheirojimmy às 12:55
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2015

Poema do Sr,Fachada,

10624659_608899605923414_8749645776542624666_n.jpg

 

Pesca de bacalhau

No cais uma criança
Agarrada a sua mãe
Que dizia com esperança:
-Vai, amor e volta em bem.

Ao mesmo tempo acenava
Ao navio que já partia
E em mim que isto olhava,
Também a alma doía.

-Mãe, o papá pra onde vai?
Pergunta triste o infante.
-Vai à pesca do bacalhau
Para uma terra distante.

Senti penas desgraçadas...
Porém tive eu que rir
A bandeiras despregadas
Com o que se deu a seguir.

O petiz pergunta à mãe:
-Porque não vem com a gente?
Ele podia muito bem
Ir comprá-lo ao Continente.

Fachad

publicado por marinheirojimmy às 17:22
link do post | comentar | favorito

SanTiago

San tiago.jpg

 Arrastão da pesca do bacalhau, SNAB

publicado por marinheirojimmy às 06:48
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Dezembro de 2014

Navio Sagres-Vida de Marinheiro

 

publicado por marinheirojimmy às 13:14
link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Novembro de 2014

Homenagem aqueles que andam no Mar

publicado por marinheirojimmy às 19:22
link do post | comentar | favorito (1)
Domingo, 15 de Janeiro de 2012

São Carlos

são carlos
publicado por marinheirojimmy às 20:44
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012

POVOA DE VARZIM -ANTIGAMENTE

venda do peixe antigamente na Povoa de Varzim .

publicado por marinheirojimmy às 00:10
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Janeiro de 2012

Olho Vivo- gasoleiro

olho vivo - gasoleiro

 

um antigo gasoleiro das caxinas. do tempo das redes da sardinha

publicado por marinheirojimmy às 12:52
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2011

Amor a Patria

Aqui ficam estás lindas memorias de menino pescador,

encantado por rever está foto.Jimmy o Marinheiro

publicado por marinheirojimmy às 22:52
link do post | comentar | favorito
Sábado, 3 de Dezembro de 2011

Severino Manuel

É um barco que eu de rapaz trabalhei nele, no começo de pescador.

 

publicado por marinheirojimmy às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011

Capitão José Vilarinho naufrágio

Capitão José Vilarinho Naufrágio

Entrevista com o pescador, Manuel da Silva Pontes

Pescador bacalhoeiro com varias viagens a bordo do navio capitão José vilarinho

Senhores e senhoras que visitam este cantinho lhes vou deixar uma história verdadeira do naufrágio do navio bacalhoeiro Capitão José Vilarinho, contada pelo tripulante da época.

O Sr. pescador Manuel da Silva Pontes, uma boa linha, bom pescador, quando se deu o desastre estava a (segunda linha do navio) quer isto dizer, no segundo lugar, na lista de pesca. Isto no ano 19 Agosto 1970.nesta  Latitude: 47.756, Longitude: -53.186
47° 45′ 22″ Norte, 53° 11′ 10″ Oeste, no mar do Canada

O navio capitão José vilarinho como tantos outros navios iam de arribada de fugida para o porto mais próximo do pesqueiro o Rocks, era um pesqueiro de baixos com dez metros de água onde na maioria se visualiza o fundo do mar, quando as águas eram calmas e este pesqueiro ficava a 90 milhas do porto de st johns, de onde pescavam, porque um ciclone estava anunciado e se encontrava muito próximo de toda frota que naqueles mares se encontravam, uns no roques e outros no grande bancos da terra nova. Eles com o nome Espalkes, este era o nome que os portugueses deram ao pesqueiro. Neste último pesqueiro era mais longínquo tanto podia ser 150 como 250 milhas ou mais de distância.

Devia ser pela madrugada dentro porque era no turno do imediato, enquanto navegavam de baixo de uma névoa terrível porque naqueles mares isso fica por dias, e na ponte deviam ir o homem do leme e mais a vigias, mas as ordens seriam dadas pelo oficial presente, que se devia ter descuidado e até os barcos colidirem um contra o outro, sendo o navio de nome ((Falcão)) estando ele no seu beliche descansando, sim porque se aproveitava todos momentos livres para recuperar forças para as mãos e o corpo ficarem bem para se poder remar iscar o aparelho ou seja as linhas de pesca, quando ouviu tamanho estouro como se de uma bomba se tratasse não houve tempo para nada, foi como estava com a roupa do corpo e nada mais para salvar a vida, confusão muita muitos gritos, muita névoa e muito pavor, todos se tentavam salvar e ajudar, alguns com o desespero se atiram agua, pois como sabem são aguas geladas e esses nunca mais se viram, paz as suas almas. E eu como mais camaradas nos atiramos ao mar para nadar para uma jangada que já na agua se encontrava o total de pessoas que a jangada levada 17 pessoas e nós uns agarrados e outros dentro no total éramos 37 imaginem  como era o stress lá dentro, passando algum tempo não sei ao certo, uma baleeira do Conceição vilarinho nos socorrer e quando já estávamos todos dentro aqueles que nos encontramos na jangada, quando começou a navegar par ao navio, foi uma linha ao hélice da baleeira, mais nervos mais pânico, até sermos socorridos por outra levando-nos a reboque.   

Foi socorrido pelo outro navio de nome Conceição  Vilarinho, e antes de chegar ao porto ainda apanhamos muito mau tempo porque o ciclone estava muito próximo e o tempo que perderam deu nisso quase éramos apanhados por ele Ciclone. Nunca mais me vou esquecer daqueles dias, onde perdi colegas amigos e camaradas.

Não são palavras fáceis para mim recordar esta história da minha vida, e como tinha que viver e sustentar a minha família embarquei de novo, pensando eu que jamais se passaria novamente e para mal dos meus pecados naufraguei novamente, que ficara para outra história.

Palavras deste herói sobrevivente deste naufrágio horrível onde varias vidas se perderam, que nunca ninguém explicou a realmente a pura verdade do acidente e abarrotamento, de um navio contra o outro, navio esse Falcão.

Aqui ficam palavras de um herói sem fama, como muitos outros, é e será de louvar homens que labutaram pela vida fora, o meu agradecimento a este herói sem fama.

Manuel da Silva Pontes-idade 65,

reformado

residente

 Caxinas-

 Vila do Conde 

publicado por marinheirojimmy às 20:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

Tripulante do navio Adelia Maria

 

 

 

Hoje lhe deixo aqui este herói do nosso tempo, de nome

MANUEL FRANCISCO TROCADO

Residente nas CAXINAS-VILA DO CONDE

Hoje reformado de uma longa vida no mar, homem pela sua coragem lutador e amigo do seu amigo, sempre pronto a ajudar o seu companheiro, uma das melhores ( linhas do tempo da pesca, do bacalhau) quer dizer muito bom pescador.  

19 VIAGENS DE CEIS A OITO MESES A BORDO DO NAVIO BACALHOEIRO ADELIA MARIA QUE NESTE MOMENTO SE ENCONTRA COM 82 ANOS, GRANDE PESCADOR BACALHOEIRO, HOMEM QUE AINDA TEM MUITAS HISTORIAS PARA CONTAR, É SEMPRE MUITO AGRADAVEL CONVERÇAR COM ESTES HEROIS SEM FAMA.

Imaginem vocês 19 viagens as terras de newfondland, de grande banks, como se esqueceram destes heróis, porque o são vendo um pouco de sua memoria tem todo o seu valor.

Aqui ficam as minhas palavras e poucas mas com sentimento por quem lutou com muito sofrimento.

O meu muito obrigado ao SR Manuel Francisco Trocado

 

publicado por marinheirojimmy às 18:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.Arte de Marinheiro







.Maio 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Contador de visitas

page visitor counter
who is online counter blog counter

.posts recentes

. Casa onde se guardava o s...

. Outros Tempos Para Record...

. LUGRE-VELEIROS

. FORÇA QUE VEM DO MAR

. Pescador descarregando su...

. São Rui

. DECLARAÇÃO

. DORIS

. Navio museu Santo André.

. Poema do Sr,Fachada,

.arquivos

. Maio 2018

. Abril 2018

. Outubro 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Outubro 2016

. Julho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Fevereiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

.Contador